A rescisão contratual entre Paula Fernandes e a Talismã Music, empresa do cantor Leonardo

No agravo de instrumento n 0205243-24.2012.8.26.0000, O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu em favor da cantora e compositora Paula Fernandes na ação de rescisão contratual contra a empresa do cantor Leonardo, a Talismã Administradora de Shows e Editora Musical Ltda.

O contrato entre as partes foi assinado em 11 de novembro de 2008, tendo a vigência de 48 meses (duração de quatro anos), isto é, com prazo final em 11 de novembro de 2012. Pelo contrato, a Talismã Music recebia em contraprestação o valor equivalente aos percentuais de 30% sobre os cachês e de 20% sobre os demais rendimentos para agenciamento e intermediação comercial da carreira da artista, com absoluta exclusividade.

No processo, Paula Fernandes alegou que não estava satisfeita com o trabalho da Talismã Music, e que a empresa não cumpria as obrigações assumidas. Em entrevista veiculada na imprensa, a artista justificou sua atitude de recorrer ao judiciário.

Vinha acontecendo um monte de coisa que eu não estava sabendo. Eu não tinha acesso a muitas informações. Eu acho mais do que justo saber onde eu iria estar, o que vou fazer. Por isso que fizemos isso [entrar na Justiça]. A minha ligação com eles [a Talismã] é de muito respeito, principalmente com o Leonardo, que as pessoas ficam criando um monte de coisa.

Quatro meses antes do prazo final para o encerramento do contrato, Paula Fernandes entrou com uma ação de rescisão contratual, com pedido de antecipação de tutela, na 32a Vara Cível da Comarca da Capital, notificando a Talismã Music do desinteresse em renovar o contrato e informando que, a partir de 11/11/2012, passaria a ser representada pela empresa Jeito de Mato Produções Artísticas Ltda., da qual é sócia.

Na ação, Paula Fernandes ainda pedia que a Talismã Music fornecesse, no prazo de sete dias, a relação de todos os shows já vendidos, as cópias dos contratos, a identificação dos contratantes, além de todos os contatos em andamento e que a empresa deixasse de assinar contratos de shows agendados para datas após 11/11/2012.

A Talismã Music recorreu alegando que o referido contrato teria vigência até 24 de fevereiro de 2014, e que a data de 11/11/2008 foi inserida à mão no contrato, não correspondendo à data do reconhecimento da firma em 24/02/2010. Mas em 28 de novembro de 2012 o desembargador relator Antônio Nascimento negou provimento ao recurso da Talismã Music e manteve a decisão favorável a Paula Fernandes.

A artista divulgou um comunicado à imprensa acerca das mudanças ocorridas no comando de sua carreira musical.

Comunicamos a todos os produtores, contratantes, organizadores de eventos e fãs, que, a partir do dia 12 de novembro de 2012, a artista Paula Fernandes passará a ser representada, de forma exclusiva por sua empresa, Jeito de Mato Produções Artísticas Ltda., para quaisquer contratos envolvendo suas apresentações, campanhas publicitárias, etc. Sendo assim, a partir de tal data, fica desautorizado todo e qualquer outro representante.

Aproveitamos da oportunidade para agradecermos à Talismã Administradora de Shows e Editora Musical Ltda. pelos quatro anos de parceria.

Ainda na reportagem anteriormente citada, Paula Fernandes comentou sobre as expectativas de ser a própria empresária e de administrar a carreira musical à sua maneira.

Esse é o sonho de todo artista. Podem até não assumir, mas é o sonho ter a própria agenda, cuidar do próprio horário. É tudo muito corrido. Tem muita gente querendo atenção, querendo saber alguma notícia e eu vou poder cuidar disso com mais cuidado e mais carinho, podendo ser eu. Eu finalmente vou poder mostrar minha cara, porque às vezes fica nessa coisa de disse que disse. Eu vou mostrar quem sou eu.

5 comments

  1. Isabel says:

    Bem eu acho que a Paula Fernandes é muito Nariz em pé se acha a última bolacha do pacote.
    Ela esquece que quando foi contratada pela Talismã ela não era ninguém.
    Ninguém nunca tinha ouvido falar de Paula Fernandes, então agora que ficou conhecida fez sucesso ela cospe no prato que comeu, pra mim esse tipo de pessoa não é muito legal.
    Gostava demais dela mas essa coisa de entrar na justiça fez com que eu pensasse e olhasse bem para essa pessoa e vi em seus olhos cobiça, ambição.
    Que bom não ter mais o nome desse cantora veiculado com o cantor Leonardo que é uma pessoa boa, honesta e não precisa de pessoas desse tipo em sua empresa.
    Que ela seja feliz e saiba administrar a correira.
    Pessoas assim não acrescentam coisas.

    • Ana says:

      Talvez vc nao tenha lido muito bem, ou tenha problemas com interpretaçao de textos: ela nao quis RENOVAR o contrato e ponto final.

      Isso é um direito de qualquer trabalhardor (sim, pq ela era contratada da talisma).

      Ela cumpriu o contrato, e entrou na justiça para haver acesso aos documentos referentes ao seu trabalho, nada mais justo.

  2. ANA VEJA BEM UMA COISA É VC COMO TRABALHADOR QUERER SAI DA EMPRESA, OUTRA COISA É O TRABALHADOR NO CASO DA PAULA,
    PROCESSAR A QUEM LE DEU A MAIOR APOIO, QUE FOI O LEONARDO.
    OUTRA COISA A PAULA NUNCA VAI CHEGA ONDE O LEONARDO CHEGOU,
    AÍ VC PODE ESTAR SE PERGUNTANDO PORQUÊ A PAULA NÃO VAI CHEGAR ONDE O LEONARDO CHEGOU? VOU TE RESPONDER!
    LEONARDO TEM DOIS CDs NA HISTORIA DA MUSICA SERTANEJA,
    O DISCO (PENSE EM MIM) QUE VENDEU MAIS QUE 3 MILHÕES DE COPIAS,
    E A MUSICA PENSE EM MIM FOI A MUSICA MAIS TOCADA DO BRASIL DE TODOS OS TEMPOS, FOI REGRAVADA EM TODOS OS IDIOMAS.
    E AINDA TEM O DISCO (O SONHADOR) QUE TODAS AS MUSICAS FIZERAM SUCESSO, E VENDEU 3 MILHÕES E MEIO DE COPIAS,
    LEONARDO JÁ TEVE PROGRAMA NA GLOBO COM O SAUDOSO LEANDRO,
    LEONARDO TEM 35 MILHÕES DE DISCOS VENDIDOS,
    LEONARDO É O MELHOR CANTOR DA MUSICA SERTANEJA,
    LEONARDO NÃO PRECISA PAGAR PARA AS RÁDIOS TOCAREM AS SUA MUSICAS,
    TÁ BOM OU QUER MAIS?
    MAIS RESPEITO COM O LEONARDO PAULA!

  3. JOSE NILSON says:

    A srta Paula esta coberta de razões. Após cumprir seus quatro anos contratuais, fielmente, decidiu muito sensatamente, seguir com seus próprios passos. E ninguem tem o direito de censura-la por essa honesta decisão que é direito seu. Lamento a incompreensão da tal Isabel e do Rafael que certamente nao tem balizamento em sua visão injusta. PARABÉNS DONA PAULA.

  4. Eu acho que a Paula na verdade poderia sentar e conversar com Leonardo e não levar o caso a ser dicidido na Justiça ; pois a Paula na verdade sempre foi uma cantora sim com muitas qualidades mais nunca passou daquilo , chegou a entrar em depressão por reconhecer que cantava muito bem e não tinha apoio das empresas para o seu trabalho. Depois que a Talismã Music abriu as portas e a acolheu aí sim o mundo conheceu Paula Fernandes antes disso ela era apenas cantora de barzinho . Então por isso acho que ela cuspiu sim no prato que comeu.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *